Categoria: Prevenção da Perda Auditiva.

 

A estimulação precoce é o atendimento realizado com bebês e crianças de até 3 anos e 11 meses que apresentam alterações no seu desenvolvimento.

As causas mais comuns relacionadas aos transtornos no desenvolvimento são: infecções no período de gestação (rubéola, toxoplasmose, radiações, ingestão de medicamentos, drogas, alcoolismo da mãe), bebês provenientes de mães diabéticas ou portadoras de HIV, anóxia do bebê (falta de oxigênio no momento do parto), síndromes, prematuridade, baixo peso, meningite, traumatismos (sequelas motoras e/ou neurológicas).

Consequentemente, os bebês e as crianças podem apresentar alterações no seu desenvolvimento cognitivo, psicomotor, sócio-afetivo, linguístico, senso-perceptivo (deficiência visual e/ou auditiva).

Para diagnosticar precocemente problemas auditivos existe o teste da orelhinha. Este exame deve ser realizado até 48 horas após o nascimento. É um exame rápido e indolor, feito pelo fonoaudiólogo, na presença dos pais, no momento em que o bebê está dormindo. Insere-se um fone no ouvido com o objetivo de analisar a na anatomia e a integração auditiva do bebê. Se o resultado for negativo, outro teste é realizado, pois pode haver alguma secreção oriunda do parto que prejudique o diagnóstico. Se o resultado for novamente negativo, o bebê é encaminhado ao especialista, no caso o médico otorrinolaringologista.

Estimulação precoce é importante

A estimulação precoce tem o objetivo de promover o desenvolvimento global do bebê ou da criança. A forma de tratamento deve ser adaptada a cada caso. As alterações diagnosticadas e tratadas o mais precocemente possível possibilitam melhor desenvolvimento da criança, a fim de que as dificuldades sejam minimizadas ou superadas. A participação dos pais é fundamental.

Através das orientações do profissional os pais sentem-se emocionalmente mais preparados para lidar com as dificuldades e estimular as potencialidades de seu filho.

O acompanhamento de bebês, ou crianças com pequenos atrasos em relação a sua faixa etária, faz-se necessário a fim de prevenir a instalação de alterações e/ou minimizá-las.

Etapas do desenvolvimento das crianças

NASCIMENTO ATÉ 3 MESES

Acorda e/ou espanta- se com ruídos

DOS 3 AOS 4 MESES

Procura a origem dos novos sons
Acalma-se com a voz materna

DOS 6 AOS 9 MESES

Diverte-se com jogos musicais

DOS 12 AOS 15 MESES

Possui um vocabulário com 3 a 5 palavras
Imita alguns sons

DOS 18 AOS 24 MESES

Conhece as partes do corpo.
Tem um vocabulário de 20 a 50 palavras (utiliza frases de 2 palavras).

AOS 36 MESES

Possui um vocabulário de aproximadamente 500 palavras (utiliza orações com 4 e 5 palavras).
Compreende alguns verbos.

Como estimular crianças com deficiência auditiva

Nem sempre é fácil para os pais lidar com um diagnóstico de perda auditiva dos filhos. Mas muitas crianças com perda auditiva conseguem levar uma vida normal, ou seja, o problema auditivo não significa uma sentença de isolamento e solidão para os pequenos. Para quebrar a rejeição do seu filho com o aparelho auditivo, que tal começar por você? Confira aqui dicas para saber o que fazer após este diagnóstico e como estimular uma criança com deficiência auditiva.