Categoria: Zumbido.

A audição é um dos meios de comunicação que temos. Ela inicia na gestação, nesse período o bebê já possui a habilidade de perceber os sons do ambiente.

AUDIÇÃO

A audição é um dos meios de comunicação que temos. Ela inicia na gestação, nesse período o bebê já possui a habilidade de perceber os sons do ambiente, e nos primeiros anos de vida, a capacidade em perceber e distinguir as características dos sons permite a interação da criança com o mundo e a aquisição da fala. Com o passar dos anos, a audição se aperfeiçoa, tornando-se mais precisa.

EQUILÍBRIO

O equilíbrio do ser humano depende de vários fatores como o funcionamento adequado do labirinto (parte mais interna da orelha), da percepção, das sensações do próprio corpo e da visão, que são recebidas e organizadas pelo cérebro.

O labirinto lembra uma estrutura complexa e organizada. A parte anterior do labirinto, chamada de cóclea, está relacionada com a audição. A parte posterior, formada por um conjunto de três canais, chamados de canais semicirculares, está relacionada com o equilíbrio.

O labirinto é responsável por informar o cérebro sobre o deslocamento do corpo; a visão mostra a posição do corpo no espaço; a pele indica a região do corpo que está em contato com uma superfície e os músculos e articulações são responsáveis pela posição e pelos movimentos corporais.

Quando há informações opostas entre a visão, labirinto, músculos e ligamentos, o resultado é a tontura, há impressão de desequilíbrio (a cabeça parece oca, zonza, há um escurecimento da visão etc.).

A vertigem é o tipo mais comum de tontura, a pessoa tem a sensação de uma tontura rotatória (impressão de que tudo gira em torno dela ou ela  própria está girando), podendo causar náuseas, vômitos, suor, palidez e sensação de desmaio.

Existe uma relação entre o sistema do equilíbrio com a audição e outras funções do sistema nervoso central. Muitos indivíduos com tontura também podem citar sintomas como: ruídos no ouvido ou na cabeça (zumbido), dificuldade para compreender o que o outro fala, dificuldade de audição (diminuição), desconforto a sons mais intensos (fortes), perda de memória, dificuldade de concentração, cansaço, sensação de flutuação.

mpressões de tontura, vertigem e zumbido no ouvido podem sugerir uma doença do labirinto ou uma labirintopatia, conhecida popularmente e, erroneamente, como labirintite.É preciso saber que labirintite é uma infecção grave e rara do labirinto. Já as labirintopatias ou vestibulopatias são problemas relacionados com a audição e com o equilíbrio corporal.

É preciso saber que labirintite é uma infecção grave e rara do labirinto. Já as labirintopatias ou vestibulopatias são problemas relacionados com a audição e com o equilíbrio corporal.

CAUSAS:

Diabetes hipertensão, reumatismo, infecções por vírus e bactérias, alterações do metabolismo e hormonais, uso excessivo de drogas ototóxicas, como antibióticos e antiinflamatórios, arterosclerose, traumas, hábitos alimentares inadequados, vida sedentária, estresse, alteração vascular entre outros.

Ao sentir qualquer alteração deve-se procurar o médico Otorrinolaringologista, o qual realizará os exames e encaminhamentos adequados, podendo ser medicamentoso, cirúrgico ou terapêutico.

A reabilitação vestibular é um método terapêutico, realizado por fonoaudiólogos, tem como objetivo melhorar e reparar o distúrbio de equilíbrio corporal. Ela é uma das diversas alternativas de tratamento para o paciente com disfunção vestibular, podendo ser associada a outros tipos de tratamento.