Categoria: Audição, Curiosidades, Imprensa, Prevenção da Perda Auditiva.

b

 

Seu filho reclamou de dores de ouvido e disse que não quer comer? Saiba que pode não ser manha. É que as otites realmente podem estar ligadas à inabilidade de algumas crianças sentirem os sabores. Um estudo da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, indicou que 10% a 12% das crianças pesquisadas tinham distúrbios de paladar e muitas não identificavam gostos doces.

Isso acontece porque o nervo da língua responsável pelo paladar também está relacionado ao ouvido. Se ele estiver inchado ou infeccionado, como acontece durante as dores de ouvidos, o paladar  da criança fica prejudicado.

As pessoas que sofrem com esses distúrbios perdem a habilidade de saborear comida e tudo aquilo que a acompanha, o que pode provocar uma espécie de isolamento social.

A boa notícia é que existem tratamentos para evitar que crianças e adultos percam definitivamente o paladar. Segundo os pesquisadores, as terapias incluem hormônios, estimulação magnética do cérebro, vitaminas e até cirurgia.

RAIO-X DA INFECÇÃO

As infecções no ouvido médio, conhecidas como otites médias, são provocadas por bactérias e vírus que provocam inflamações. Elas costumam ocorrer logo após gripes, resfriados, infecções na garganta ou respiratórias. Se não for tratada, essa infecção pode danificar estruturas importantes como a membrana do tímpano e levar à perda total da audição.

As otites são consideradas uma das maiores causas de consulta ao pediatra na infância. Isso ocorre devido a infecção que agride a orelha da criança, o que vem a provocar uma intensa dor – que para a aflição dos pais, aumenta a irritação destas crianças. A otite nem sempre é identificada rapidamente e, se  não tomadas as devidas providências, pode se tornar recorrente, angustiando cada vez mais as crianças.

Como forma de proteção a otite nas crianças, o ideal é manter as vias respiratórias sempre limpas, já que em grande parte dos casos, as infecções e inflamações nessa área causam a doença. Outra dica é: evitar mudanças bruscas de temperatura, ambientes muito frios e fumaça de cigarro.

Manter o ouvido da criança seco também é muito importante para evitar infecções. O ideal é nunca inserir hastes flexíveis ou outros objetos para fazer a limpeza. Utilizar a ponta de uma toalha ou pano macio para secar a parte externa do ouvido é suficiente para evitar problemas auditivos.

Curiosidade: crianças são mais propensas as dores de ouvido

Se você tem filhos já deve ter percebido que as dores de ouvido são muito comuns nas crianças. Isso é fato: três em cada quatro crianças sofrem pelo menos uma infecção no ouvido até os 3 anos de idade. Isso acontece porque bactérias presentes no nariz e na garganta podem parar nas tubas auditiva quando as crianças bocejam ou engolem.

Quando a tuba está inchada por conta de um resfriado ou alergia – o que é muito comum na infância – não consegue escoar secreções, o que torna o ambiente ainda mais propício para infecções de ouvido. Outro problema é que as tubas das crianças são mais curtas que a dos adultos, facilitando ainda mais esse processo.Os bebês que mamam deitados também têm mais chances de desenvolver o problema por conta dessa ligação – por isso é importante evitar essa posição durante a amamentação.

Você pode saber como prevenir as dores de ouvido em meninos e meninas com essas dicas que a diretora técnica da Direito de Ouvir deu para o portal Pais e Filhos. Leia aqui!