Categoria: Aparelho Auditivo.

aparelho auditivo aparelhos auditivos Delegacia para deficientes entraru00e1 em funcionamento em Su00e3o Paulo

 

O Governo do Estado de São Paulo criou, no dia 03 de janeiro, a primeira delegacia especializada no atendimento de pessoas com deficiência do país. Seu objetivo será proteger e coibir qualquer tipo de crime contra essa parcela da população.

Para que a delegacia funcione de forma eficiente uma equipe multidisciplinar composta por intérpretes de libras, psicólogos e assistentes sociais, além de policiais capacitados estarão à disposição para atender qualquer tipo de ocorrência.

A dificuldade na comunicação é uma das causas que impedem o deficiente auditivo de não denunciar a violência sofrida. Para isso, alguns recursos estarão disponíveis na delegacia para facilitar a comunicação e os auxiliem no momento da assinatura de um documento, por exemplo.

A iniciativa deve servir de modelo para orientar outras unidades policiais a adotarem novas abordagens direcionadas a esse tipo de público. Cursos de capacitação serão feitos com policiais e demais profissionais dessas delegacias.

Os trabalhos da nova delegacia deverão começar ainda no primeiro semestre desse ano e estarão disponíveis para uma população de 9 milhões de pessoas em todo o estado de São Paulo, sendo 3 milhões só na capital.

Atendimento especial é fundamental

Em Bauru, onde não há uma delegacia específica para deficientes, um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) precisou ajudar um deficiente auditivo de 30 anos a registrar BO de ameaça.

O intérprete, de 31 anos, é amigo da vítima e possui deficiência auditiva moderada. Ambos procuraram a Polícia Civil para relatar que uma mulher de 36 anos, também deficiente auditiva, estaria enviando mensagens por meio de um perfil falso no Facebook, com ameaças de agressão contra o homem de 30 anos. Casos como este mostram a importância de um atendimento especial.

Atendimentos da delegacia para deficientes

No primeiro ano de funcionamento, por meio da parceria firmada com a Secretaria de Pessoas com Deficiência, foi possível realizar cerca de 700 atendimentos pessoais, entre criminais e não criminais e foram monitoradas aproximadamente 2.400 denúncias. O projeto conta com a parceria de um Centro de Apoio, contando com profissionais técnicos especializados, psicólogos, assistentes sociais, interpretes e sociólogos. 

Destaca-se o fato de que além de investigar crimes praticados contra as pessoas com deficiência e proporcionar a devida assistência, a unidade policial também presta apoio e auxílio a outras unidades policiais e ao Poder Judiciário. 

A delegacia está subordinada ao Departamento de Polícia Judiciária da Capital e tem atribuição de atender às pessoas com deficiência física sensorial e intelectual. A infraestrutura disponibilizada permite que seja realizado um atendimento totalmente humanizado e eficaz.

Atualmente trabalham na especializada, além de uma delegada, uma equipe formada por escrivães de polícia, investigadores e agentes de telecomunicações. 
Serviço:
1ª Delegacia de Polícia da Pessoa com Deficiência 
Rua Brigadeiro Tobias, 527 – Térreo – Centro, São Paulo – SP 
Das 9:00 às 18:00 horas 
Telefones: (11) 3311-3380 e 3311-3383