Categoria: Audição, Imprensa, Zumbido.

café-redução-zumbido

 

Uma pesquisa americana indicou que o consumo de café pode contribuir para a redução do tinnitus, como é conhecido cientificamente o zumbido ou tinido.

Segundo o estudo, que foi realizado pelo Brigham and Women’s Hospital, nos Estados Unidos, as mulheres que consumiram de 450 a 599 miligramas de cafeína ao dia – algo entre 4 e 6 xícaras de café – apresentaram 15% menos incidência de tinnitus que as mulheres que consumiram menos de 150 miligramas de cafeína ao dia  – uma xícara e meia de café.

Zumbido x consumo de café

A pesquisa acompanhou 65 mil mulheres com idades entre 30 e 44 anos, desde o ano de 1991. Na ocasião, nenhuma mulher havia experimentado sinais de zumbido. Em 2009, 5.289 dessas pessoas informaram ter experimentado sintomas de tinnitus.

O estudo não encontrou evidência para explicar os resultados, mas, com base em uma pesquisa anterior, os pesquisadores dele chegaram à conclusão de que, como a cafeína estimula o sistema nervoso, tem um efeito direto no ouvido interno.

Curiosamente, a pesquisa contraria um conceito muito difundido de que a cafeína seria um gatilho para o zumbido.Assim como ela, os açucares também são considerados prejudiciais para quem sofre deste problema.

Para colocar um fim na polêmica acerca do tinnitus e do consumo da substância, seria necessário determinar quais as características do café que favorecem o combate ao problema auditivo e quais as doses da bebida que poderiam ser consideradas seguras para os pacientes com zumbido. Normalmente, os especialistas indicam a essas pessoas que suspendam o consumo de alimentos considerados gatilhos desde que eles percebam uma acentuação dos incômodos do tinido.

Sintomas do zumbido

Mas por que ele acontece? O zumbido ocorre quando o ouvido passa a enviar impulsos sem que haja uma fonte sonora que os envie. Por ser constante, esse barulho pode afetar o sono, a concentração e o equilíbrio emocional.

Quais são os principais sintomas do zumbido? Ele pode ser desencadeado por centenas de fatores que causam incômodos principalmente nos momentos de silêncio. Como exemplo pode-se citar: exposição prolongada a sons acima de 85 decibéis, problemas de saúde, tais como, alergias inflamação no ouvido médio, diabetes, problemas na área da coluna cervical e medicamentos.

Todos esses fatores fazem com que não exista um tratamento único. A boa notícia é que mais de 70% dos pacientes já consegue ter melhora parcial do zumbido quando um tipo de tratamento é bem indicado.

Tratamento para o zumbido

As centenas de causas do zumbido também fazem com que não exista um tratamento único. Em mais de 70% dos pacientes já consegue ter melhora parcial do zumbido quando um tipo de tratamento é bem indicado.

Por ser um sintoma com origem multifatorial, é recomendado que o zumbido no ouvido seja supervisionado por um equipe multidisciplinar composta por: otorrinolaringologista, dentistas, fonoaudiólogos, entre outros especialistas.

Para diagnosticar o problema com mais exatidão é feito uma série de exames capazes de identificar a origem do barulho. No entanto, são propostos alguns tratamentos como o uso de aparelhos auditivos específicos para o tinido com tecnologia que proporcionam conforto e estética em um só aparelho. Leia mais sobre zumbido aqui.