Categoria: Curiosidades.

Como saber se seu filho tem perda auditiva
Normalmente, são os pais que detectam os primeiros sinais de perda auditiva em uma criança. Quais são esses sinais? Você pode desconfiar de algum tipo de perda auditiva se algum dos comportamentos a seguir ocorrer:

  • uma criança maior do que três meses ignora sons ou não vira a cabeça na direção de um som;
  • um bebê maior de um ano de idade não parece entender nem mesmo algumas palavras;
  • uma criança maior de dois não produz frases de ao menos duas ou três palavras ou quando uma criança simplesmente parece não ouvir bem.

Acho que meu filho tem perda auditiva. O que fazer?

Como esses sintomas também podem ter outras causas, o ideal é que você converse com o pediatra do seu filho e o leve em um otorrinolaringologista. Este especialista poderá avaliar a audição da criança e solicitar exames como uma audiometria infantil.

Audiometria Infantil é um exame que avalia a função auditiva da criança. Por meio de técnicas lúdicas que envolvem a criança no ambiente de teste, ela ouve sons e é estimulada a encaixar uma peça em algum determinado brinquedo ou apertar um botão, por exemplo. O exame pode ser realizado com ou sem fone.

Dessa maneira, o fonoaudiólogo que realiza o teste consegue avaliar informações como: o tipo e o grau da perda auditiva, através de níveis mínimos de respostas aos estímulos sonoros apresentados. Além disso, é possível detectar a deficiência auditiva leve, moderada, severa ou profunda e auxiliar no diagnóstico e no processo da reabilitação auditiva.

CURIOSIDADE:

Você sabia que os fones de ouvido podem ser uma ameaça para crianças? É o que aponta um estudo francês batizado de “Os jovens e o mundo do som”. Na faixa de zero a dois anos, uma em cada dez crianças adormecem com fones ou headset. Saiba mais!

 

Se meu filho precisar de aparelhos auditivos?

É muito comum que os pais tenham muitas dúvidas sobre a perda auditiva dos filhos e o uso de aparelhos auditivos. Mas é importante que fique claro que, em muitos casos, o uso correto deles é decisivo para o desenvolvimento e a qualidade de vida das crianças.

Uma criança que não ouve direito pode ter problemas desde o desenvolvimento da linguagem até o desempenho escolar. Isolamento e problemas de autoestima também são algumas das dificuldades pelas quais as crianças que não escutam direito podem enfrentar.

Receio, medo, vergonha… São sensações comuns, mas é importante que os pais compreendam que a deficiência auditiva não pode ser escondida com o não uso dos aparelhos. Na verdade, a surdez tende a ficar cada vez mais aparente com o passar do tempo. Confira aqui dicas para lidar com a perda auditiva do seu filho

Outro ponto importante está relacionado com a tecnologia dos aparelhos auditivos. As empresas tem se dedicado a criar cada vez mais próteses que facilitam a adaptação de meninos e meninas. Confira alguns pontos positivos que têm facilitado este processo:

  • no design do aparelho, que respeita o tamanho da orelha da criança;
  • no molde versátil de material macio, que não incomoda;
  • nas cores que chamam a atenção da criança para que ela tenha interesse em usar os aparelhos auditivos

Os pais também podem personalizar os aparelhos, deixando-os ainda mais atrativos para os filhos. Confira ideias de customização aqui.