Categoria: Prevenção da Perda Auditiva.


Os brasileiros estão sempre em contagem regressiva para o Natal, Carnaval e, principalmente, para as comemorações de ano-novo. Apesar da alegria neste período, é preciso ter alguns cuidados com a audição devido ao intenso volume das músicas e dos fogos de artifício que fazem parte das celebrações.

O barulho emitido pelos artefatos pode atingir mais de 120 decibéis (dB), sendo que o limite seguro de exposição aos sons é de 85 dB, conforme recomendação de especialistas. Quando a quantidade recomendada ultrapassa esse limite, há risco de perda auditiva e, em alguns casos, a situação se torna irreversível.

A exposição a esse tipo de poluição sonora pode ocasionar consequências severas à qualidade de vida da população, afetando a saúde do indivíduo e suas relações sociais. “Os sintomas são diversos, como sensação de pressão nos ouvidos, zumbido, dificuldade para ouvir, tontura, irritabilidade, sensação de ouvido tampado, pressão e estalos no ouvido”, explica a fonoaudióloga Maria do Carmo Branco.

Barulho e surdez súbita

Em alguns casos, o barulho excessivo pode causar surdez súbita. Os sintomas são bem variáveis. Alguns pacientes acometidos pela surdez súbita relataram ter escutado um som explosivo no ouvido afetado quando a lesão ocorre pela primeira vez. Nestes casos a surdez súbita foi acompanhada por zumbido persistente e por vertigem que normalmente desaparece em alguns dias.

Mas, de uma maneira geral, a surdez súbita são a percepção clara de uma diminuição da audição, zumbidos e vertigens, além de uma sensação de pressão nos ouvidos, como se o ouvido estivesse entupido ou tampado.Ao suspeitar que está com surdez súbita, a pessoa precisa buscar imediatamente um otorrinolaringologista. Saiba mais aqui.

Como proteger sua audição

A profissional destaca que quanto mais próxima a pessoa estiver dos fogos maior a probabilidade de provocar danos à audição. “Deve-se ter muita atenção e cautela para aquele que solta os fogos e, também, para aqueles que estão próximos. Em épocas festivas, soltar rojões também pode causar diversos danos, principalmente se a distância recomendada na embalagem do produto não for respeitada, pois o estouro próximo aos ouvidos prejudica o sistema auditivo”, esclarece.

Maria do Carmo afirma que o limite considerado tolerável à audição é no máximo 85 decibéis (dB), para oito horas de exposição. “Se o som ultrapassar esse limite, a audição pode ser comprometida. A relação tempo de exposição e intensidade sonora também deve sempre ser levada em consideração. Ao frequentar as festas, bailes ou eventos de Natal e ano-novo, evite ficar muito próximo às caixas de som, conjuntos musicais nos clubes e no local da queima de fogos. Além disso, preocupe-se com o tempo de exposição ao som intenso durante muitas horas”, alerta.

Ela destaca que, caso um ou mais sintomas permaneçam, mesmo após o fim da festa, a pessoa deve procurar um otorrinolaringologista para avaliação. “Quando é diagnosticado que o paciente comprometeu as estruturas internas do ouvido, o quadro infelizmente é irreversível. Após a perda auditiva ser constatada por meio do teste audiométrico, um dos tratamentos mais indicados, para a maioria dos casos é o uso de aparelhos auditivos”, completa a fonoaudióloga.

Conheça outras dicas para proteger sua audição nas festas de final de ano