Categoria: Imprensa.

como-diferenciar-esquecimentos-de-Alzheimer

 

Com o envelhecimento, a maioria das pessoas costuma perder um pouco da capacidade de reter fatos recentes na memória. Mas, se estes esquecimentos chegam acompanhados de mudanças bruscas de humor e prostração, eles podem ser um indício de que o idoso sofre de Alzheimer. Nem sempre é fácil fazer esta distinção, por isso, conheça seus sintomas e descubra como diferenciar o Alzheimer dos esquecimentos normais.

O que é o Alzheimer?

O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa que afeta o cérebro e provoca a perda das funções cognitivas, como memória, capacidade de orientação no tempo e no espaço e capacidade de planejamento.

Com o tempo, o problema avança até a dependência total do paciente. Portadores da doença passam a ter dificuldade para se comunicar, aprender e raciocinar, o que provoca um grande impacto no trabalho e nas relações sociais e familiares.

Como é comum que o problema seja confundido com os esquecimentos naturais da idade, a Alzheimer Association, nos Estados Unidos, desenvolveu um teste para ajudar a fazer essa diferenciação.  Confira!

Perda de memória

Quem sofre de Alzheimer tende a se esquecer de informações recentes. Este é um dos primeiros sintomas da doença. Mas confundir nomes e compromissos ocasionalmente é normal.  Só é preciso prestar atenção se a frequência de esquecimento aumentar e a pessoa  não conseguir  relembrar o assunto posteriormente.

Dificuldade para realizar atividades rotineiras

Portadores de Alzheimer têm dificuldade para planejar tarefas simples do dia a dia, como preparar uma refeição. Eles também ficam com o raciocínio prejudicado e podem fazer coisas que podem parecer sem sentido, como colocar várias camadas de roupa em dias quentes ou quase nenhuma nos dias frios.

Problemas com pensamento abstrato

Para as pessoas que sofrem da doença, é uma dificuldade sobrenatural fazer raciocínios básicos. É normal que essas pessoas esqueçam para que servem os números ou como devem ser usados, por exemplo.

Errar o lugar as coisas

Guardar coisas usuais se torna um verdadeiro desafio para quem sofre da doença. Colocar o ferro de passar no freezer é um exemplo de um sintoma comum da doença. Entretanto, é normal colocar as chaves do carro ou carteira em lugar estranho de vez em quando.

Mudanças de humor e comportamento

Mudanças repentinas de humor e alterações no comportamento – como medo, dependência, confusão mental – também são sinais da doença. É claro que com o passar dos anos, as pessoas podem sofrer alterações de personalidade, mas, se for algo brusco e mais severo que o usual, pode ser um indício da doença.

Problemas com a linguagem

Esquecer palavras simples, substituir palavras comuns e usuais, dificultar a forma de falar ou escrever pode ser um sinal da doença. Quando uma pessoa que não sofre da doença perde uma escova de cabelo vai dizer: “Onde está a minha escova de cabelo?”. Já uma pessoa portadora da doença, vai perguntar: “Onde está aquele objeto de pentear o cabelo?”.

O diagnóstico precoce é fundamental para garantir o mínimo de qualidade de vida para o doente. Mais informações sobre a doença e dicas para família e cuidadores podem ser encontradas no site da Associação Brasileira de Alzheimer.

Quer saber mais?

O uso de aparelhos auditivos pode ajudar a reduzir o risco do desenvolvimento de demências.Leia mais!

A perda auditiva afeta a personalidade dos idosos. Entenda como!