Categoria: Aparelho Auditivo.

 

aparelho-auditivo-melhora-equilíbrio-idosos

Idosos com problemas auditivos apresentaram melhor equilíbrio ao ter sua audição aprimorada pelo uso de aparelho auditivo em ambos os ouvidos.  É o que apontou um estudo realizado pela Universidade de Medicina de St. Louis, em  Washington, nos Estados Unidos.

Para chegar a essa conclusão, foram realizados testes padrões de equilíbrio com 14 pessoas na idade de 65 a 91 anos. Os participantes foram testados com e sem os aparelhos auditivos ligados.

Durante a análise, as pessoas também ficaram expostas aos chamados ruídos brancos, que são semelhantes ao som de estática de radio. Entre as diversas tarefas propostas, estavam se posicionar em um bloco de espuma e permanecer com um pé na frente do outro.

Todas as tarefas foram realizadas com os participantes vendados e o tempo de permanência deles em cada uma das provas foi calculado com os aparelhos auditivos ligados e desligados.

Resultado: aparelho auditivo melhorou o equilíbrio

O resultado dos testes mostrou que as pessoas analisadas conseguiram conservar seu equilíbrio por um período mais longo quando seus aparelhos auditivos estavam ligados. Mesmo os participantes que tiveram mais dificuldade de manter seu equilíbrio tiveram um tempo melhor quanto estavam com seus aparelhos ligados.

No teste do bloco de esponja, por exemplo, o tempo médio de equilíbrio foi de 17 segundos com o aparelho auditivo desligado e 26 segundos com o dispositivo ligado. No outro teste, o tempo de equilíbrio duplicou de 5 para 10 segundos quando os aparelhos auditivos estavam ligados.

Os dados da pesquisaram serviram para comprovar pesquisas americanas  anteriores  que apontavam a correlação entre perda auditiva e riscos de queda.

Qual a relação da audição com o equilíbrio?

Você sabe como o ouvido está relacionado ao equilíbrio?

Funciona assim:  a cóclea (ou caracol) é uma estrutura do ouvido que é responsável pela nossa audição e o vestíbulo cuida do equilíbrio. Ele recebe esse nome porque no ouvido interno existe um “vestíbulo”, uma “ante-sala” que separa a área do equilíbrio da auditiva. Juntos, a cóclea e vestíbulo formam o labirinto.

Se afetadas essas estruturas individual ou separadamente, aparecem  sintomas como tonturas, desequilíbrio, surdez ou zumbido. No caso de uma viagem de navio, por exemplo, as pessoas se sentem enjoadas porque acontece uma confusão cerebral. Enquanto o seus olhos e estrutura corporal mostram que você está parado, o seu labirinto capta a movimentação das ondas. A contradição das informações provoca uma confusão que causa aquele mal estar tão característico.

Doenças que afetam o equilíbrio

A labirintite é uma doença comum que afeta o equilíbrio. Este problema que afeta milhões de brasileiros e, embora seja de difícil controle, ainda pode ser tratada. Este problema pode estar relacionado a uma série de fatores:

  • doenças como diabetes, hipertensão e reumatismos
  • uso de remédios ototóxicos, como alguns antibióticos e anti-inflamatórios que afetam o ouvido
  • alterações bruscas da pressão do ouvido, como na decolagem dos aviões
  • infecções por vírus ou bactérias
  • alterações do metabolismo orgânico
  • doenças próprias do ouvido

Estima-se que existam mais de trezentas doenças do labirinto. Dois tipos muito comuns são a doença de Menière e a vertigem postural.

Saiba como é feito o tratamento da labirintite aqui.